05 de Maio de 2017 / 10:10 h

CUIABÁ 300 ANOS

Em audiência da AL, líderes comunitários apresentam prioridades dos bairros de Cuiabá

Audiência Pública foi realizada na UCAMB. Infraestrutura lidera ranking de reclamações

Por ITIMARA FIGUEIREDO – Assessoria da Presidência

Os líderes comunitários dos bairros que compõem as regiões Norte, Leste e Oeste, sob a supervisão da União das Associações de Moradores de Bairros – UCAMB, tiveram a oportunidade de manifestar sobre as prioridades necessárias para melhorias nos bairros de Cuiabá. O manifesto foi feito durante a 2ª audiência pública realizada para debater o projeto Cuiabá 300 Anos, realizada na sede da UCAMB, pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), na noite desta quinta-feira (04). Os presidentes dos bairros foram homenageados com Moção de Aplausos pelos relevantes serviços prestados às comunidades.

“É uma honra para a UCAMB receber a Assembleia Legislativa para discutir melhorias à nossa Capital. Por isso, solicitamos às associações de bairros que nos apresentem as principais necessidades para que, ao final, possamos chegar ao entendimento e consolidar avanços à nossa Cuiabá dos 300 anos”, afirmou o presidente da UCAMB, Édio Martins.

De acordo com Botelho, aproximar a Casa de Leis ao cidadão é prioridade. “Vamos fazer vários encontros como este para conversar com as lideranças e moradores sobre os problemas de cada bairro e buscar a solução trabalhando em conjunto com Governo do Estado e Prefeitura de Cuiabá”, disse. Explicou que em parceria com Instituto de terras de Mato Grosso – Intermat, a Assembleia Legislativa defende a regularização fundiária. “Estamos formalizando a estrutura com o Intermat e acredito que até o ano que vem vamos entregar pelo menos 30 mil títulos somente em Cuiabá”, informou.

Dentre as prioridades, a infraestrutura lidera o ranking de reclamações. “Os moradores nos pedem investimentos em asfalto e saneamento básico porque sofrem com esgoto jorrando a céu aberto”, explicou Edson Henrique Rodrigues do Amaral, que é vice-presidente da UCAMB e ex-presidente do bairro Novo Mato Grosso, região Leste de Cuiabá, formada por 60 bairros. Ele destacou os avanços obtidos nos últimos anos e a importância da aproximação da Assembleia Legislativa. “Vimos a alegria de cada líder comunitário em poder se manifestar sobre as necessidades dos bairros que representa”.

De acordo com o palestrante da noite, cientista político e professor, João Edison, para a Cuiabá dos 300 Anos é preciso criar uma identidade que mostre ao mundo que Cuiabá é a capital do agronegócio. Ressalta que um programa qualificado voltado ao turismo pode fomentar novos empreendimentos. Cita, por exemplo, as pessoas que circulam no aeroporto e, atualmente, o local não tem nenhuma referência sobre o potencial da capital mato-grossense.

“É preciso criar essa identidade para que Cuiabá seja reconhecida como a capital do agronegócio. “O cuiabano continua vendo a cidade a partir da cozinha, da hospitalidade. Mas, é preciso sair para o mundo e mostrar nosso potencial produtivo”.

O presidente do bairro Centro-sul, Valmir Molina, questionou o descaso com local. Citou a falta de políticas públicas para revitalizar pontos que já foram o auge no passado e estão abandonados: Morro da Caixa Água; Mercado Municipal, que segundo ele, se tornou ponto de jogatina e drogas e o entorno do Estádio Dutrinha. “Temos também as igrejas e o Sesc Arsenal que são importantes atrativos e podem se tornar locais de visitação de Cuiabá”, afirmou.

Também foram discutidas as condições de serviços de água e esgoto; energia elétrica e segurança pública.

Mais informações

Assessoria de Imprensa da Presidência

Fones: 3313-6572/ 6296/ 9952-1211/ 99975-2510

 

Fotos: JLSiqueira/ALMT