JOVEM PAN

Botelho defende kit covid para tratamento em tempo hábil de pacientes

Unidades de saúde superlotadas e demora no atendimento preocupam parlamentar

A entrega de remédios necessários ao tratamento de pacientes com sintomas da covid-19, chamado de kit covid, foi defendida pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), que cobrou celeridade nessa ação devido ao alarmante número de infectados em Mato Grosso.

A superlotação nas unidades de saúde de Mato Grosso preocupa o parlamentar, que apresentou 16 projetos de leis para amenizar o sofrimento da população e conter a proliferação do coronavírus. A exemplo do PL que normatiza a telemedicina e do projeto de lei 455/2020, aprovado, que estabelece fila zero nos hospitais públicos e privados quando houver decreto de estado de calamidade pública em razão de epidemias, pandemias e endemias.

A afirmação de Botelho foi feita durante entrevista no Jornal da Pan, nesta sexta-feira (19), pelo jornalista Paulo Sá e o cientista político João Edisom, que abordaram sobre as ações da ALMT no combate à pandemia; situação da Saúde; questão econômica e política de Mato Grosso.

“Desde o início a Assembleia Legislativa entrou na frente dessa luta, dessa batalha, porque percebemos que seria árdua. Nesta semana, em uma reunião importantíssima com o governo, ficou definida uma equipe técnica de médicos para criar o protocolo de atendimento porque são os médicos que estão à frente e dizendo que as pessoas estão morrendo porque não estão recebendo tratamento imediato, estão chegando aos hospitais em estado muito grave. Assim, o governo vai adquirir o kit covid, para que as pessoas com sintomas já recebam o medicamento para garantir o tratamento no estágio inicial da doença”, explicou o presidente, ao defender que o protocolo vai acelerar o atendimento, evitando que pacientes necessitem de internação.

Também listou as inúmeras ações da ALMT e não descartou a possibilidade de nova paralisação nos municípios para conter a proliferação do vírus. Dentre os destaques, citou o empenho da Comissão de Saúde e do Observatório Socioeconômico da ALMT que acompanham a situação de cada município. O Observatório viabilizou uma força-tarefa com o setor produtivo e garantiu Equipamentos de Proteção Individual – EPIs e álcool para ajudar o governo. E debate com vários setores a retomada da economia.

Agora, assegurou o parlamentar, os deputados atuam pela recuperação da economia, minimizando os reflexos negativos gerados pela pandemia, com foco nos micro e pequenos empresários, prestadores de serviços e contenção de gastos da Casa de Leis para ajudar o governo nos setores essências, como fez com a devolução de R$ 10 milhões para a reforma e ampliação do Hospital Metropolitano de Várzea Grande.

Botelho reforçou que para os servidores, uma série de ações vem sendo feita para protegê-los. Lembrou que na Casa de Leis pelo menos duas mil pessoas circulam diariamente, principalmente no Espaço Cidadania, local que oferece diversos atendimentos ao cidadão, inclusive, a emissão de documentos. Por isso, citou, desde o início da pandemia decretou o tele trabalho, sessão remota e desinfecção do prédio, cuidados que permitem a concentração de sessões nas quartas-feiras garantindo a limpeza da pauta.

Na próxima segunda-feira (22), voltam a debater, em plenário, a PEC 06/20 da Previdência, que altera e acrescenta dispositivos na Constituição do Estado de Mato Grosso.