10 de outubro de 2019

ENERGISA

Audiência pública debate cobrança abusiva de energia elétrica nesta terça-feira

CPI para investigar o sistema também está em pauta

Por Itimara Figueiredo / ALMT

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) realiza, na próxima terça-feira (15), às 9 horas, no Auditório Deputado Milton Figueiredo da ALMT, audiência pública para debater a qualidade dos serviços prestados pela concessionária de serviço público de fornecimento de energia elétrica Energisa-MT. Um dos gargalos é a cobrança considerada abusiva na conta de energia.

O deputado Eliseu Nascimento colheu assinaturas para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI para investigar possíveis irregularidades da empresa concessionária de energia elétrica de Mato Grosso Energisa S/A, quanto ao aumento abusivo nas contas, bem como o enxugamento nos quadros de funcionários e a má prestação dos serviços concessionados.

A audiência pública tem o apoio dos vereadores das Câmaras Municipais de Cuiabá e Várzea Grande, além da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (UCMMAT). Também foram convidados representantes da Energisa; Sindenergia; Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso – Ager; Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso – OAB/MT; Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso – Fiemt; Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso – Aprosoja; Procon; Prefeitura Municipal de Cuiabá e Várzea Grande; Sindicato dos Urbanitários – Stiu/MT; Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL; Ministério Público Estadual; Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM; Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel e Governo do Estado.

“Energisa é um caso sério em todo Mato Grosso e a população tem sim que se mobilizar. Estão tratando a população com maior descaso possível, não respeitam ninguém, você não consegue nem cancelar uma conta, fecharam agência, não dão importância pra nada aqui dentro do estado, só querem cobrar e cobrar. A CPI poderá sim ser aberta”, afirma Botelho, ao conclamar a população a participar do debate para fortalecer o movimento e melhorar a qualidade desses serviços. “A nossa energia é mais cara e o atendimento da Energisa é péssimo”, complementa o presidente.

Na quarta-feira (09), o consultor da Presidência, Domingos Sávio, recebeu os vereadores para formatar os últimos detalhes da audiência pública. “De uma maneira muito democrática, o presidente Botelho quer ouvir a todos e saber as justificativas para esse aumento nas contas de energia elétrica”.

“Conversamos com o presidente Botelho e entregamos um abaixo-assinado dos vereadores de Cuiabá, também com apoio da UCMMAT e vereadores de Várzea Grande, solicitando que seja instalada a CPI da Energisa para apurar os abusos do aumento praticamente todos os meses nas contas de energia”, destaca o vereador Dilemário Alencar, ao acrescentar que os parlamentos de Rondônia, Mato Grosso do Sul e Acre já colocaram em prática as CPIs.

“A União das Câmaras vai ajudar na mobilização de todo parlamento municipal porque é um clamor da sociedade mato-grossense”, garante o presidente da UCMMAT, Edcley Coelho. Da mesma forma, em Várzea Grande a população padece, conforme explica o vereador Caio Cordeiro. “Recebemos várias reclamações de consumidores sobre o valor das contas que subiu mais de cem porcento. Por isso, o trabalho conjunto com a Assembleia Legislativa. O consumidor está sofrendo pela tarifa abusiva da Energisa”.

Fotos: Mauricio Barbant / ALMT