05 de maio de 2017

CUIABÁ 300 ANOS

Em audiência da AL, líderes comunitários apresentam prioridades dos bairros de Cuiabá

Audiência Pública foi realizada na UCAMB. Infraestrutura lidera ranking de reclamações

Por ITIMARA FIGUEIREDO – Assessoria da Presidência

Os líderes comunitários dos bairros que compõem as regiões Norte, Leste e Oeste, sob a supervisão da União das Associações de Moradores de Bairros – UCAMB, tiveram a oportunidade de manifestar sobre as prioridades necessárias para melhorias nos bairros de Cuiabá. O manifesto foi feito durante a 2ª audiência pública realizada para debater o projeto Cuiabá 300 Anos, realizada na sede da UCAMB, pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), na noite desta quinta-feira (04). Os presidentes dos bairros foram homenageados com Moção de Aplausos pelos relevantes serviços prestados às comunidades.

“É uma honra para a UCAMB receber a Assembleia Legislativa para discutir melhorias à nossa Capital. Por isso, solicitamos às associações de bairros que nos apresentem as principais necessidades para que, ao final, possamos chegar ao entendimento e consolidar avanços à nossa Cuiabá dos 300 anos”, afirmou o presidente da UCAMB, Édio Martins.

De acordo com Botelho, aproximar a Casa de Leis ao cidadão é prioridade. “Vamos fazer vários encontros como este para conversar com as lideranças e moradores sobre os problemas de cada bairro e buscar a solução trabalhando em conjunto com Governo do Estado e Prefeitura de Cuiabá”, disse. Explicou que em parceria com Instituto de terras de Mato Grosso – Intermat, a Assembleia Legislativa defende a regularização fundiária. “Estamos formalizando a estrutura com o Intermat e acredito que até o ano que vem vamos entregar pelo menos 30 mil títulos somente em Cuiabá”, informou.

Dentre as prioridades, a infraestrutura lidera o ranking de reclamações. “Os moradores nos pedem investimentos em asfalto e saneamento básico porque sofrem com esgoto jorrando a céu aberto”, explicou Edson Henrique Rodrigues do Amaral, que é vice-presidente da UCAMB e ex-presidente do bairro Novo Mato Grosso, região Leste de Cuiabá, formada por 60 bairros. Ele destacou os avanços obtidos nos últimos anos e a importância da aproximação da Assembleia Legislativa. “Vimos a alegria de cada líder comunitário em poder se manifestar sobre as necessidades dos bairros que representa”.

De acordo com o palestrante da noite, cientista político e professor, João Edison, para a Cuiabá dos 300 Anos é preciso criar uma identidade que mostre ao mundo que Cuiabá é a capital do agronegócio. Ressalta que um programa qualificado voltado ao turismo pode fomentar novos empreendimentos. Cita, por exemplo, as pessoas que circulam no aeroporto e, atualmente, o local não tem nenhuma referência sobre o potencial da capital mato-grossense.

“É preciso criar essa identidade para que Cuiabá seja reconhecida como a capital do agronegócio. “O cuiabano continua vendo a cidade a partir da cozinha, da hospitalidade. Mas, é preciso sair para o mundo e mostrar nosso potencial produtivo”.

O presidente do bairro Centro-sul, Valmir Molina, questionou o descaso com local. Citou a falta de políticas públicas para revitalizar pontos que já foram o auge no passado e estão abandonados: Morro da Caixa Água; Mercado Municipal, que segundo ele, se tornou ponto de jogatina e drogas e o entorno do Estádio Dutrinha. “Temos também as igrejas e o Sesc Arsenal que são importantes atrativos e podem se tornar locais de visitação de Cuiabá”, afirmou.

Também foram discutidas as condições de serviços de água e esgoto; energia elétrica e segurança pública.

Mais informações

Assessoria de Imprensa da Presidência

Fones: 3313-6572/ 6296/ 9952-1211/ 99975-2510

Fotos: JLSiqueira/ALMT