05 de fevereiro de 2019

LEI ESTADUAL

Mato Grosso institui Dia da Equoterapia

Deputado Eduardo Botelho é autor da Lei 10.810/19

Por Itimara Figueiredo / Gabinete do deputado Eduardo Botelho

No semestre passado, deputado Botelho visitou a Associação de Equoterapia de VG
No semestre passado, deputado Botelho visitou a Associação de Equoterapia de VG

Com objetivo de difundir a prática equoterápica, Mato Grosso instituiu no calendário oficial o Dia Estadual da Equoterapia, a ser comemorado anualmente em 10 de maio, data da criação da Associação Nacional de Equoterapia (ANDE), desde 1989. A iniciativa está amparada pela Lei 10.810/19, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM).
Em Mato Grosso, esse serviço é prestado pela AME – Associação Mato-Grossense de Equoterapia e Esporte Equestre, entidade sem fins lucrativos que atua na reabilitação de portadores de necessidades especiais, bem estar social com foco na inclusão social dos menos privilegiados.

Ao defender os benefícios da Equoterapia, o presidente Botelho destaca o método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde e educação voltada às pessoas com deficiência, dando excelentes resultados no tratamento. E reconhece a importância do trabalho desenvolvido pelos Centros e Associações de Equoterapia de Mato Grosso.

De acordo com a psicóloga e pós-graduanda em Equoterapia, Danielle Maciel Olsson, a Equoterapia é uma nova alternativa para o tratamento terapêutico que vem crescendo nos últimos tempos e está diversificando as estruturas convencionais dos clássicos consultórios e clínicas, por proporcionar grande progresso e benefícios à recuperação dos praticantes.

Segundo a psicóloga, os efeitos terapêuticos são inúmeros, com destaque à autoconfiança e o autocontrole. O melhoramento da psicomotricidade, a facilidade no equilíbrio e a postura do tronco ereto, melhora na percepção do esquema corporal. O melhoramento da socialização, facilitando a integração.

“A finalidade é alcançar no campo afetivo o sentimento de potência, vivência de autoridade e poder, inclusive à terceira idade também, onde os idosos voltam a sentir tudo isso, um ser forte e possante, o que reforça a autoestima e confiança. A prática da equoterapia leva a mente e o corpo a um estado de equilíbrio, proporcionando uma forma de relacionamento mais saudável. Costumo dizer que na equoterapia, o cavalo são as pernas de quem não anda, os olhos de quem não enxerga e os ouvidos de quem não pode escutar mais! E o prazer de ver a conquista de cada praticante não tem preço!”, garante a especialista.

ANDE – é uma associação de caráter filantrópico, terapêutico, educativo, cultural, desportivo e assistencial sem fins lucrativos, com atuação em todo território nacional, com sede e foro em Brasília, no Distrito Federal.

Mais informações
Assessoria de Imprensa da Presidência
Fones: 331-6296/ 99952-1211

Fotos: Mauricio Barbant / ALMT