31 de maio de 2017

CRISE NA SAÚDE

Representantes do Consórcio de Saúde Vale do Teles Pires pedem apoio à AL

Consórcio Regional de Saúde é formado por 15 munícipios da região Norte. Vereadores irão compor a comissão especial para elaborar proposta para solucionar crise na saúde

Por ITIMARA FIGUEIREDO – Assessoria de Imprensa da Presidência

Uma comitiva de vereadores recorreu à Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (31), para pedir apoio e participar da comissão especial criada para elaborar a proposta que vai ajudar o governo do estado a enfrentar a crise que afeta a Saúde. Liderados pelo representante da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso, Airton Callai, os vereadores representam os 15 municípios que compõem o Consórcio de Saúde Vale do Teles Pires, com sede em Sorriso.

No encontro, ficou estabelecido que os vereadores também farão parte de uma comissão composta por deputados e prefeitos, sendo seis integrantes de cada segmento, além da equipe técnica do governo.

O presidente da AL/MT, deputado Eduardo Botelho (PSB), destacou a importância da participação dos vereadores, haja vista que, conhecem bem a realidade de cada cidade e demonstram preocupação com a saúde pública. Também informou que na próxima segunda-feira (05) vai apresentar os nomes ao governador Pedro taques (PSDB), para começar o trabalho na busca de alternativas que ajudem a melhorar as condições do setor, como por exemplo, de gestão e redução de custos.
“Achamos por bem inseri-los na comissão e pedimos que nos indiquem os seis vereadores que vão participar da comissão. É importante porque são eles que vivem o momento dos munícipes, pois toda pessoa que tem algum problema bate à porta do vereador. Então, é importante a soma de esforços para encontrarmos uma solução para esse grande problema que aflige a saúde”, afirmou o presidente.

Atendendo aproximadamente 500 mil moradores da região, o consórcio é formado pelos municípios de Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Maringá, Nova Ubiratã, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Sinop, Sorriso, Tapurah, União do Sul e Vera. Contudo, atualmente, o Hospital Regional de Sorriso atende apenas casos de urgência, os demais são encaminhados para as Unidades de Pronto Atendimento – UPA.

Na oportunidade, Callai destacou que todos têm passado dias de muitas dificuldades diante da crise e falta de gestão no setor. “Temos passado dias de incertezas e conversas. O que queremos é participar das reuniões, pois precisamos resgatar a imagem da saúde”, afirmou, Callai.

A mesma defesa foi feita pelo presidente da Câmara Municipal de Sorriso, Fábio Gavasso (PSB). “Temos que fazer gestão junto ao hospital porque os vereadores são os mais cobrados pela população. E, hoje, fomos bem atendidos pelos deputados, com encaminhamento positivo feito pelo presidente Botelho”, ressaltou, ao acrescentar que existe repasse em atraso na ordem de R$ 50 milhões.

Para o vereador Mano (PDT), de Lucas do Rio Verde, é preciso priorizar o setor. “Nesse governo a saúde não é prioridade. Mas, estamos aqui de forma pacífica e ordenada porque queremos ajudar. E os deputados se mostraram sensibilizados à nossa reivindicação e, a partir de agora, vamos construir juntos essa proposta”, concluiu.

Mais informações
Assessoria de Imprensa da Presidência
Fones: 3313-6572/ 99975-2510/ 99952-1211

Fotos: MAURÍCIO BARBANT