NOTA DE PESAR

Botelho lamenta morte do assessor Amarildo Monteiro

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), lamentou a morte do seu assessor parlamentar, Amarildo Monteiro, nesta sexta-feira Santa, mais uma vítima da Covid-19, doença que avança em Mato Grosso e todo o Brasil, fazendo milhares de vítimas diariamente.

“Uma perda imensurável para todos nós que convivemos com o Amarildo. Pessoa de bem e que estava sempre pronta para ajudar. Deus conforte e acalente os corações de todos familiares e amigos. Vá em paz meu amigo!”, lamentou Botelho.

Natural de Ipatinga, Amarildo tinha 56 anos, era casado com Sandra Mara Castro Monteiro, e amava passar o tempo junto das duas filhas adotivas a Lorena e a Pamela. E estava radiante com a chegada do Davi, mais um filho adotivo que chegou recentemente. O casal perdeu a filha legítima num acidente de trânsito quando ela tinha 18 anos.

Incansável, amava esportes e nos últimos anos participou de inúmeras corridas de rua, fazia de 10 a 18 quilômetros com frequência e praticava Crossfit, na academia que construiu junto com a esposa, na cidade que tanto amava Várzea Grande. Assim determinado, lutou pela vida durante os dias intubado, na UTI do Hospital São Matheus, em Cuiabá.

Amarildo era servidor Assembleia há 6 anos, onde gerenciou a Escola do Legislativo, coordenou a Assembleia itinerante e, atualmente, estava na coordenação de política do interior do deputado Botelho.

Experiente, disputou eleição ao cargo de deputado estadual com sua base na região de Diamantino, onde também foi empresário.

“Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá”. (João 11:25-26)

 Amarildo será sepultado na manhã deste sábado (03), no cemitério Parque Bom Jesus de Cuiabá.