SOCIAL

Botelho reforça ajuda para projeto Ajudando + 1 de Várzea Grande

Parceiro da ação, deputado debateu demandas do projeto Ajudando+1 para melhorar a infraestrutura do local para voltar a feira livre

A parceria do deputado Eduardo Botelho – primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa – com a ONG Ajudando+1, da Fundação Igreja Missionária Casa de Oração, de Várzea Grande, será ampliada. Nesta sexta-feira (11), Botelho visitou a sede da entidade e constatou a importância do trabalho social às comunidades de baixa renda, especialmente, nos cursos de capacitação que ajudam no ingresso ao mercado de trabalho.

Botelho, que já contribui com a doação de cestas básicas, máscaras, álcool em gel, absorventes, apoio à criação do site da ONG e cursos de qualificação profissional, agora, envidará esforços para melhorar a estrutura do local onde funcionava a feira livre, uma das principais fontes de renda dos moradores, que comercializavam seus produtos, mas foram prejudicados pela pandemia. Criada em 2012, a fundação mantém o projeto Ajudando +1 há quatro anos.

O conselheiro fiscal da ONG Ajudando+1, Michael Guedes, ressaltou a importância da parceria que ajuda moradores carentes do bairro Cidade de Deus e dos bairros vizinhos. Agora, com a parceira Impactos Brasil começa ministrar cursos no bairro Ipase. “É importante a qualificação profissional para a melhoria e crescimento pessoal, porque a assistência é importante, mas nada melhor que prepara-los para o mercado de trabalho”, esclareceu, ao acrescentar que pelo menos 200 famílias são beneficiadas.

Para Guedes, essa aproximação com o deputado é fundamental à viabilização de políticas públicas. “Convidamos o deputado para conhecer o trabalho das mulheres empreendedoras na feira livre do bairro Cidade de Deus, para que possa nos dar o suporte necessário para que a feira volte a ser realizada. Precisamos de uma estrutura melhor nesse espaço, de barracas e banheiros para atender esses trabalhadores”, solicitou o apoio.   

“É um projeto que ajuda os menos favorecidos a se capacitar e conseguir o próprio sustento, a produzir alguma coisa, através do artesanato, do pastel e outros tipos de salgados, para vender nesse espaço. Vamos ajudar a melhorar aqui para que possam produzir e vender seus produtos. Vamos à luta!”, garantiu Botelho.

A moradora Zilda Ferreira dos  Santos, trabalhava na feira vendendo  acarajé, vatapá e

tapioca. Ela clamou pelo retorno da feira pois a falta de estrutura para a venda dos produtos dificulta ainda mais a situação econômica. “A minha renda para ajudar meus pais saia da feira. Assim como eu, outras mães estão passando a mesma dificuldade”, disse, ao explicar que passou a vender vasos ornamentais para ajudar no sustento da família.

AJUDANDO+1 – O projeto é formado por voluntários que promovem oficinas, palestras e treinamentos, alimento e qualificação profissional.

Dentre as ações estão: arrecadação de roupas, brinquedos, e alimentos; música, dança, teatro, esportes; cuidados com o meio ambiente e cursos de capacitação.

Em 2018, o projeto começou atendendo moradores carentes do Cidade de Deus e comunidades próximas, com aulas de flauta doce e violão, para 60 pessoas entre crianças, adolescentes e jovens.

No ano passado, foi ampliado com a inserção de cursos profissionalizantes, palestras e seminários, em parceria com a Igreja Quadrangular e a Associação do bairro Cidade de Deus, em Várzea Grande, com a distribuição de marmitex para os participantes.

Moradores também têm o Varal Solidário, onde podem escolher uma peça de roupa gratuitamente e, ainda, participar da troca solidaria doando roupas para o próximo.